0

Stress Geopático – uma ameaça para o ambiente construído…

origen-naturalLeia com atenção este excelente artigo científico sobre a influência das geopatias na saúde humana.

Lembre-se que uma Geopatia (“Geos – Terra” e “Pathos – doença”) refere-se a um excesso, potencialmente prejudicial para a saúde, das radiações naturais que se registam num dado terreno. Este excesso pode ser provocado por alterações geológicas ou por alterações magnéticas e inclusive agravar-se, ainda mais, pela radiação de origem artificial que satura cada vez mais o nosso meio ambiente. Continuar a ler

0

Relação do Gás Radón acumulado nas habitações e o cancro do esófago

Microcarcinoma do esófago

Microcarcinoma do esófago

INVESTIGADORES DO LABORATÓRIO DE RADÓN DA GALIZA DA UNIVERSIDADE DE SANTIAGO DE COMPOSTELA (USC) CONFIRMARAM A RELAÇÃO EXISTENTE ENTRE O CANCRO DO ESÓFAGO E ELEVADOS NÍVEIS DE CONCENTRAÇÃO DE GÁS RADÓN EM HABITAÇÕES

O estudo publicado no “International Journal of Radiation Biology”, conseguiu demonstrar uma relação directa entre a acumulação de gás residencial e a mortalidade por esta doença, ou seja, os municípios da Galiza com maior concentração de radón nas habitações apresentam também um maior índice de mortalidade por cancro de esófago entre os homens. Continuar a ler

0

Efeito nefasto das zonas de stress geopático na frequência cardíaca e tensão arterial…

Tensao_Arterial_Frequencia_CardiacaESTEJA ATENTO AOS SINAIS EM SUA CASA…

NÓS AJUDAMO-LO A SABER SE ESTÁ A VIVER SOB UMA GEOPATIA

Um estudo publicado no “Jornal Indiano de Ciência e Tecnologia” relaciona as zonas de stress geopático com variações na pressão arterial e na frequência cardíaca. Este estudo mostra-nos que as pessoas que se encontram expostas a zonas geopatogénicas podem sofrer sinais de fadiga, esgotamento, depressão, nervosismo, dores de cabeça, formigueiros nos braços e pernas, assim como degradação do sistema imunitário. Continuar a ler

0

Exemplo a seguir em Portugal pelas nossas autoridades

mobilephone_2916154bMilhares de crianças em idade escolar foram incluídas num estudo de três anos para descobrir se o telemóvel e as redes wi-fi são prejudiciais ao seu cérebro.

Paul Elliot representa o Reino Unido no estudo “COSMOS” financiado pela indústria.

SAIBA MAIS:
http://www.telegraph.co.uk/health/healthnews/10842271/Wifi-fears-three-year-study-into-health-risks-of-mobiles-to-childrens-brains.html

0

Apenas 30 minutos por dia num telefone aumenta a sua probabilidade de contrair cancro no cérebro em 40%

EMRadiation Research

Se usar um telemóvel por 10 ou mais anos terá 290% mais probabilidade de obter tumores cerebrais e cancro.

Radiation Research Trust” é uma entidade sem fins lucrativos nascida no Reino Unido que junta especialistas de todo o mundo com o objectivo comum: explicar os perigros relacionados com a radiação electromagnética. Continuar a ler